ESQUERDA TENTA DAR NOVO GOLPE NO GOVERNO, DESSA VEZ USANDO O NOME DE CARLOS BOLSONARO NO CASO MARIELLE / VEREADORES DE MACAU ARTICULAM DERRUBADA DE PREFEITO DE MACAU / ECONÔMIA DO RN CHEGA A 3° LUGAR NO RANKING DE CRESCIMENTO

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Nascidos em junho e julho sem conta na Caixa podem sacar FGTS

Saque começou em setembro para quem tem poupança ou conta corrente na Caixa, com crédito automático.


A Caixa Econômica Federal inicia hoje, 22, mais uma etapa de liberação do saque imediato do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que paga até R$ 500 por conta ativa ou inativa. Os trabalhadores nascidos em junho e julho – sem conta no banco – poderão retirar o dinheiro.

O saque começou em setembro para quem tem poupança ou conta corrente na Caixa, com crédito automático. Segundo a Caixa, no total os saques do FGTS podem resultar em uma liberação de cerca de R$ 40 bilhões na economia brasileira até o fim do ano.

Originalmente, o saque imediato iria até março, mas o banco antecipou o cronograma, e todos os trabalhadores receberão o dinheiro este ano.
Atendimento

Os saques de até R$ 500 podem ser feitos nas casas lotéricas e terminais de autoatendimento para quem tem senha do cartão cidadão. Quem tem cartão cidadão e senha pode sacar nos correspondentes Caixa Aqui, apresentando documento de identificação, ou em qualquer outro canal de atendimento.

No caso dos saques de até R$ 100, a orientação da Caixa é procurar casas lotéricas, com apresentação de documento de identificação original com foto. Segundo a Caixa, mais de 20 milhões de trabalhadores podem fazer o saque só com o documento de identificação nas lotéricas.

Quem não tem senha e cartão cidadão e vai sacar mais de R$ 100, deve procurar uma agência da Caixa.

Embora não seja obrigatório, a Caixa orienta ainda, para facilitar o atendimento, que o trabalhador leve também a carteira de trabalho para fazer o saque. Segundo o banco, a carteira de trabalho pode ser necessária para atualizar dados.

As dúvidas sobre valores e a data do saque podem ser consultadas no aplicativo do FGTS (disponível para iOS e Android), pelo site da Caixa ou pelo telefone de atendimento exclusivo 0800-724-2019, disponível 24 horas.

A data limite para saque é 31 de março de 2020. Caso o saque não seja feito até essa data, os valores retornam para a conta do FGTS do trabalhador.
Horário especial

Para facilitar o atendimento, a Caixa vai abrir 2.302 agências em horário estendido hoje e na segunda-feirak, 11. As agências que abrem às 8h terão o atendimento encerrado duas horas depois do horário normal.

As que abrem às 9h terão atendimento uma hora antes e uma hora depois. Aquelas que abrem às 10h iniciam o atendimento com duas horas de antecedência. E as que abrem às 11h também iniciam o atendimento duas horas antes do horário normal.

A lista das agências com horário especial de atendimento pode ser consultada no site da Caixa. Nesses pontos, o trabalhador poderá tirar dúvidas, fazer ajustes de cadastro e emitir senha do Cartão Cidadão.

A Caixa destaca que o saque imediato não altera o direito de sacar todo o saldo da conta do FGTS, caso o trabalhador seja demitido sem justa causa ou em outras hipóteses previstas em lei.

Essa modalidade de saque não significa que houve adesão ao saque aniversário, que é uma nova opção oferecida ao trabalhador, em alternativa ao saque por rescisão do contrato de trabalho.

Por meio do saque aniversário, o trabalhador poderá retirar parte do saldo da conta do FGTS anualmente, de acordo com o mês de aniversário.

Por Agência Brasil

Colégio de Felipe Camarão, em Natal, é escolhido para o programa de escolas cívico-militares

Escola Municipal Veríssimo de Melo foi selecionada pelo MEC


O Ministério da Educação (MEC) anunciou os municípios que participarão do projeto-piloto do Programa Nacional de Escolas Cívico-Militares. Serão 54 instituições em 23 estados e no Distrito Federal, onde cerca de 1.000 militares da reserva das Forças Armadas, policiais e bombeiros da ativa atuarão na gestão educacional a partir de 2020. No Rio Grande do Norte, foi selecionada a Escola Municipal Veríssimo de Melo, no bairro de Felipe Camarão, na Zona Oeste de Natal.

Em nota, o MEC disse que o objetivo da parceria com o Ministério da Defesa é promover “um salto na qualidade educacional do Brasil”. “[As escolas] começam a funcionar já na volta às aulas. É um modelo que acreditamos que vai ter um amplo sucesso no Brasil”, afirmou o ministro da Educação, Abraham Weintraub. 

A Região Norte será contemplada com 19 escolas. No Sul, serão 12 unidades e no Centro-Oeste, 10 instituições farão parte do programa. Além disso, outras oito escolas estarão no Nordeste e cinco no Sudeste, segundo informações da pasta. O programa funcionará a um custo de R$ 54 milhões, sendo R$ 1 milhão por instituição de ensino. 

Apenas Piauí, Sergipe e Espírito Santo ficaram de fora. Confira a lista dos Estados e cidades contempladas:
  • Acre: Cruzeiro do Sul e Senador Guiomard
  • Amapá: duas escolas em Macapá
  • Amazonas: duas escolas em Manaus e outra indicação do Estado
  • Pará: Ananindeua, Santarém e duas escolas em Belém
  • Rondônia: Alta Floresta d’Oeste, Ouro Preto do Oeste e Porto Velho
  • Roraima: Caracaraí e Boa Vista
  • Tocantins: Gurupi, Palmas e Paraíso
  • Alagoas: Maceió
  • Bahia: Feira de Santana
  • Ceará: Sobral e Maracanaú
  • Maranhão: São Luís
  • Paraíba: João Pessoa
  • Pernambuco: Jaboatão dos Guararapes
  • Rio Grande do Norte: Natal
  • Distrito Federal: Santa Maria e Gama (regiões administrativas de Brasília)
  • Goiás: Águas Lindas de Goiás, Novo Gama e Valparaíso
  • Mato Grosso: duas escolas em Cuiabá
  • Mato Grosso do Sul: Corumbá e duas escolas em Campo Grande
  • Minas Gerais: Belo Horizonte, Ibirité e Barbacena
  • Rio de Janeiro: Rio de Janeiro
  • São Paulo: Campinas
  • Paraná: Curitiba, Colombo, Foz do Iguaçu e outra indicação do estado
  • Rio Grande do Sul: Alvorada, Caxias do Sul, Alegrete e Uruguaiana
  • Santa Catarina: Biguaçu, Palhoça, Chapecó e Itajaí
São dois modelos, explica o MEC: Em um, de disponibilização de pessoal, o MEC repassará R$ 28 milhões para o Ministério da Defesa arcar com os pagamentos dos militares da reserva das Forças Armadas; Os outros R$ 26 milhões vão para o governo local aplicar nas infraestruturas das unidades com materiais escolares e pequenas reformas — nestas escolas, atuarão policiais e bombeiros militares. 

O secretário de Educação Básica do MEC, Janio Macedo, disse que o objetivo do modelo de gestão não é militarizar o aluno. “Não se busca tolher a liberdade de comportamento, só um respeito maior a alunos e professores. É um pacto escolar. A comunidade, afinal, é ouvida no processo”, declarou, de acordo com nota divulgada pelo ministério. 

O MEC informou que a seleção das escolas ocorreu a partir de critérios eliminatórios e classificatórios estipulados para dar objetividade ao processo de escolha. Foram eliminados municípios que não encaminharam a adesão assinada pelo prefeito e com número baixo ou sem militares da reserva residindo na cidade. Ser a capital ou pertencer a uma região metropolitana também foi levado em consideração, assim como estar situado em faixa de fronteira e a faixa populacional.

Os envolvidos com o programa das escolas cívico-militares, segundo o ministério, passarão por uma capacitação promovida pelo MEC. Antes do início das aulas, pontos focais das secretarias de Educação estaduais e municipais, diretores, professores, militares e profissionais de educação participarão de uma formação presencial e/ou a distância.

quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Randerson Kennedy junto com a juventude lançará projeto "Macau Pode se Construir uma Nova História"

Randerson Kennedy junto com a base juventude de Macau vem fazendo de tudo para mudar o quadro político da cidade de Macau. Ele vem se descatando junto com amigos e parcerias de ONGs levando projetos sociais dentro da cidade e agora vai expandir para os destritos e assentamento.


A população de Macau já tem em mente que os "politicos" só lembram dessas localidades em temporadas de camapanha e pensando nisso, Randerson vai lançar projetos para essas localidades. 

Randerson ver o despreso dos políticos de Macau pelos destritos, assentamentos e principalmente com o sofrimento do povo. 

Em visita a essas comunidades ele ouviu da população dessas localidades reclamações que quando seus representantes políticos ganham eles se esquecem das comunidades e eles só servem de base para ao demais chegarem ao poder. Muitos representantes só lembram desses locais em épocas de campanha e não viabilizam projetos para a melhoria de qualidade de vida para os mesmos, principalmente dos assentamentos. 

Por tanto, juventude se reune junto com Randerson Kennedy e já lançará projetos voltados para destritos, cujo o nome o será Juventude Construindo uma Nova História. 

A base da juventude macauense se prepara para lançar novidades para as eleições de 2020, tanto ao poder legislativo como ao executivo. Macau poderá ter um candidato mais jovem disputando as eleições de 2020 com o intuito de mudar as políticas velhas e focar nas necessidades da população. O slogan que a juventude irá usar será Macau pode se construir uma Nova História.

Segundo informações coletadas ao nosso site Randerson afirma que a polução está cansada de sofrer pelas mãos dos seus "representantes" e que a câmara municipal chega a ser conivente com os descasos da atual gestão sendo que a câmara municipal, também é sustentada com o dinheiro público todos eles não respeitam a si, quem dirá o povo macauense. E que chegou a hora de renovar desde o poder legislativo, quanto o executivo.

Macau pode ter o candidato mais jovem disputando ao executivo nas eleições 2020

38 é o novo número do partido Aliança Pelo Brasil do Bolsonaro

Neste dia 21 de novembro aconteceu a primeira convenção do partido em Brasilia e contou com muitos membros de direita do Brasil, incluindo o ex diretório do PSL estadual.



Por live o Coronel Hélio ex presidente do diretório estadual do PSL, se mostrou muito feliz com os novos rumos em que o diretório vai tomar daqui para frente.

           

Na oportunidade o presidente Bolsonaro também contribuiu com sua fala e se mostrou muito feliz e emocionado com os novos que irá tomar com o Aliança Pelo Brasil.

 
           

quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Em mais uma tentiva de ataque a família Bolsonaro, mídia marrom associa filho de Bolsonaro ao caso Marielle


Alguns portais associados em destruir a imagem do atual governo, tentam a todo custo mais uma vez envolver a família Bolsonaro ao caso Marielle. 




Já que a tentativa do porteiro não deu certo, eles vão tentar mais uma vez desgastar a imagem do governo Bolsonaro e dessa vez utilizando a imagem do Carlos Bolsonaro (PSC). Na certeza desse fato acontecendo, muitos membros da esquerda vão comprar o discurso como verdade, porém, eles já estão acostumados a se frustrarem com mais uma tentativa errada. 

CCJ da Câmara aprova prisão em segunda instância

Por 50 votos favoráveis e 12 contrários, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) aprovou a admissibilidade da proposta de emenda à Constituição que permite a prisão após a condenação em segunda instância (PEC 199/19).


A votação foi possível após a relatora da matéria, deputada Caroline de Toni (PSL-SC), considerar inadmissíveis outras duas propostas (PECs 410/18 e 411/18) que alteravam o artigo 5º da Constituição, relativo aos direitos e garantias fundamentais das pessoas.

O texto aprovado –- de autoria do deputado Alex Manente (Cidadania-SP) -– estabelece o trânsito em julgado da ação penal após o julgamento em segunda instância (nos tribunais de Justiça dos estados e nos tribunais regionais federais).

Ou seja, conforme a proposta, a ação penal se encerra na segunda instância. Para recorrer aos tribunais superiores, os interessados deverão iniciar outra ação.

"O que a PEC 199 propõe é a criação de outras ações autônomas de natureza rescisória que impugnariam a decisão já transitada em julgado, em razão de exaurimento das instâncias ordinárias", explicou a relatora.

A alteração, segundo de Toni, permitiria a execução imediata das decisões condenatórias confirmadas em grau de recurso, seja pelos tribunais de justiça dos estados, seja pelos tribunais regionais federais. "Essas cortes promovem efetivamente a análise probatória, razão pela qual seu julgamento deve ser prestigiado", completou.

Contrários

PT, PSOL, PC do B e Pros votaram contra o texto. Mesmo diante da alteração no relatório final, a deputada Talíria Petrone (PSOL-RJ) manteve as críticas à proposta, que, para ela, fere cláusula pétrea da Constituição. "A PEC segue sendo um instrumento para atingir um direito individual, porque, ao acabar com o direito a recursos especiais e recursos extraordinários, ela segue ferindo o direito à presunção de inocência", disse Petrone.

terça-feira, 19 de novembro de 2019

Senador Kajuru passa mal durante votação no plenário sobre a PEC paralela da previdência

O Senado suspendeu por alguns minutos a sessão desta terça-feira (19) após o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) ter passado mal em plenário.


Jorge Kajuru foi atendido ainda no plenário, retirado do local de maca e levado ao serviço médico do Senado (veja no vídeo acima).

A sessão foi retomada instantes após maca com o senador deixar o plenário. O parlamentar foi submetido a exames e, depois, levado a um hospital.

'PEC paralela'

Kajuru passou mal enquanto o plenário discutia a proposta de emenda à Constituição conhecida como "PEC paralela" da reforma da Previdência, que facilita a adesão de estados e municípios às novas regras de aposentadoria.

Confira o vídeo do momento
                  

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Com Bolsonaro, Infraestrutura tem feito "mais com menos", diz secretário

O secretário executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, disse hoje (18) que a pasta tem conseguido driblar as restrições orçamentárias por meio de parcerias com o setor privado e pela otimização de recursos públicos. A afirmação foi feita após a veiculação de notícias pela imprensa que apontam queda nos investimentos públicos feitos no setor.

Fotos: Beth Santos/Secretaria-Geral da PR

De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, os investimentos na construção e recuperação de rodovias feitos entre janeiro e outubro deste ano registraram o menor patamar desde 2014. “Essas matérias disseram que os investimentos diminuíram. O que acontece, na verdade, é que temos feito mais com menos”, disse Sampaio hoje durante a abertura do 1º Simpósio Internacional Brasil Ferroviário, em Brasília.

“De fato passamos por uma restrição orçamentária muito grande, mas o governo tem investido muito nas parcerias com o setor privado. Quando se compara o investimento privado com o dos outros anos, tem-se um investimento pujante”, disse Sampaio à Agência Brasil, ao deixar o local.

Segundo o ministério, a solução adotada para a restrição orçamentária foi a otimização dos recursos públicos, tendo por base três premissas: obras estratégicas, em função do seu impacto social e econômico; obras em andamento e que, portanto, precisam ser concluídas; e obras com necessidade de manutenção.

“Hoje, a visão de investimento em infraestrutura não está vinculada a apenas ao que o setor público está investindo, mas ao que o setor misto, público e privado investem. E essa parceria traz um crescimento muito grande nos investimentos dentro do país. Quando olhamos o investimento público, vemos uma eficiência maior, pela dinâmica que temos junto aos órgãos vinculados ao ministério. Além disso, a gente tem mais entregas do que nos anos anteriores, em especial no setor rodoviário e ferroviário”, argumentou o secretário.

Dessa forma, a pasta buscou transferir o máximo de ativos para a iniciativa privada, para que os investimentos necessários sejam feitos de forma mais rápida. Neste ano, já foram concedidos 27 empreendimentos de infraestrutura, entre portos, aeroportos, ferrovias e rodovias. Até 2022, serão concedidos ativos que vão atrair R$ 217 bilhões em investimentos privados nas próximas três décadas, informou a assessoria do ministério.

Segundo a pasta da Infraestrutura, 27 leilões foram realizados neste ano, o que deverá resultar em um montante de R$ 9,4 bilhões em investimentos e em R$ 5,8 bilhões apenas com outorgas.

Fonte: Portal Grande Ponto




Bolsonaro almoça com seleção do Brasil sub-17, tetracampeã de futebol

O presidente Jair Bolsonaro parabenizou hoje (18) a seleção do Brasil sub-17, que conquistou ontem (17), em Brasília, o tetracampeonato do Mundial de Futebol da categoria. Bolsonaro almoçou com os atletas em um hotel na capital federal.


A equipe do técnico Guilherme Dalla Dea venceu a final contra o México, por 2 a 1, neste domingo, no Estádio Walmir Campelo Bezerra, conhecido como Bezerrão, no Gama, Distrito Federal.

A seleção sub-17 teve 100% de aproveitamento no Mundial: sete vitórias em sete jogos, marcou 19 gols e levou apenas seis. No caminho do título, venceu o Canadá (4 a 1), a Nova Zelândia (3 a 0), Angola (2 a 0), Chile (3 a 2), Itália (2 a 0), França (3 a 2) e a final contra o México: 2x1.

Vinte e quatro seleções disputaram a Copa do Mundo da Fifa Sub-17 que começou no dia 26 de outubro, no Bezerrão. O estádio sediou as partidas de abertura e o encerramento.

Os estádios Olímpico e da Serrinha, em Goiânia (GO), e o Estádio Kléber Andrade, em Vitória (ES), também receberam jogos desse mundial.



Fonte: Portal Grande Ponto

domingo, 17 de novembro de 2019

Saída do PSL é uma separação amigável, afirma Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que deve se desfiliar do PSL nos próximos dias e classificou sua saída do partido como uma separação amigável. Ele ainda agradeceu correligionários e desejou boa sorte aos que permanecerão na sigla.


“A única certeza é que me desfilio, nos próximos dias, do PSL. Agradeço todo apoio e consideração que tive até o momento no partido. É uma separação amigável. Boa sorte ao presidente do partido, aqueles que apoiaram o presidente do partido, bem como o líder antigo, vão ser felizes todo mundo, cada um segue seu destino. É como uma separação, infelizmente acontece na vida da gente”, afirmou o presidente durante live semanal transmitida no Facebook. Bolsonaro ainda mencionou a criação de um novo partido, o Aliança pelo Brasil, que havia sido anunciada na última terça-feira, 12.

Bolívia

Bolsonaro também comentou a crise política na Bolívia e aproveitou para defender a aprovação de um projeto de lei para permitir auditoria nas eleições do Brasil. “Vou potencializar isso para que nós venhamos a votar, no começo do ano que vem, se Deus quiser, um projeto de lei de modo que você possa auditar uma eleição. Se você votou no João, você vai ter certeza de que o voto foi para o João, se eu votei na Maria, o voto foi para a Maria. Não podemos ter essa suspeita de fraude como houve na Bolívia porque um problema pode acontecer de um lado ou de outro”, disse.

O presidente destacou que o Brasil precisa ter um sistema de votação confiável. “O ano que vem não dá mais, mas a partir de 2022, sim. É para evitar um problema como houve na Bolívia, que o presidente lá [Evo Morales], pelo que parece, segundo a OEA, abusou e fraudou o processo eleitoral.”

No domingo, 10, o então presidente do país vizinho, Evo Morales, renunciou ao mandato em meio a uma onda de protestos violentos por causa do resultado das eleições que havia confirmado sua reeleição, no dia 20 de outubro. O processo eleitoral do país chegou a ser questionado após auditoria feita pela Organização dos Estados Americanos (OEA). Desde terça-feira, Morales está no México, onde recebeu asilo político.

Com a renúncia de Evo Morales e depois que a senadora Jeanine Áñez se proclamou presidente do país, estabeleceu-se um governo de transição na Bolívia. Apesar de não haver consenso sobre a constitucionalidade da posse de Jeanine Áñez, ela assumiu o posto máximo do governo e montou um gabinete com 11 novos ministros, além de nomear novos chefes para as Forças Armadas e prometer eleições “em breve”.

Por Agora RN

Protesto em Natal mira STF e pede PEC da prisão em 2ª instância

Os movimentos de direita do Rio Grande do Norte voltarão às ruas para protestar pelo impeachment do ministro Gilmar Mendes e pela aprovação da PEC da prisão em segunda instância neste domingo (17). O protesto aconteceu no cruzamento das avenidas Salgado Filho e Bernardo Vieira.


Para um dos organizadores, Carlos Reny, “o STF já extrapolou todos os limites e mostrou, agora, claramente que para beneficiar o Lula, abre brecha jurídica para colocar milhares de bandidos nas ruas. Não podemos aceitar essa canalhice. O Brasil está acima do STF!”, explica Reny, integrante do Força Democrática.

A advogada Lenice Moreira de Moura corrobora com a opinião de Reny. “Com o fim da prisão em segunda instância, o Brasil passa a ser o único país, dos 194 que fazem parte da ONU, a exigir o trânsito em julgado da sentença condenatória para só então prender o criminoso. O que os ministros do STF fizeram foi tornar a garantia da impunidade uma cláusula pétrea, considerando os infindáveis recursos possíveis no sistema processual penal brasileiro. Isso é absolutamente inaceitável!”