SEJA NOSSO APOIADOR, CONTRIBUA COM O NOSSO TRABALHO.

sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Reajuste salarial de 16,3% para todos os servidores no RN é rejeitado

O deputado Raimundo Fernandes presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) leu parecer rejeitando a emenda proposta por Nélter Queiroz (MDB) que estendia o reajuste de 16,3% dos procuradores do estado para todos os servidores estaduais.


O deputado alegou que o projeto de reajuste ao qual a emenda está ligada foi rejeitado na comissão de Administração, que é presidida pelo deputado Kelps Lima (SD). E que não havia como aprovar uma emenda para um projeto que foi rejeitado
.
Ele teria dito que não como aprovar uma emenda sem que haja um projeto, entendimento que é considerado correto por alguns deputados. O autor da emenda, entretanto, não concorda com o direcionamento dado por Raimundo Fernandes.

Ele explicou que não estava em plenário nesta quarta-feira, mas ficou sabendo do pedido de arquivamento da emenda. E que nesta quinta-feira fará pronunciamento protestando contra a medida. “Eu acho um absurdo. Não vamos aceitar”, disse.

O deputado comentou que se for o caso irá à Justiça contra o arquivamento. “talvez não precise porque eu confio no presidente Ezequiel (Ferreira), que não aceite arquivar a emenda e bote o plenário para deliberar”, acrescentou.

De acordo com relato feito ao Opinião e Poder – RN, o clima anda muito tenso na Assembleia. E a oposição – parte dela – pretende colocar essa discussão para frente. O projeto de reajuste para todos os servidores é visto como uma “pauta bomba”.

Isso porque o governo alega não ter condições financeiras para arcar com o reajuste. Só para dar uma ideia do peso dessa proposta, caso o reajuste de 16,3% seja aplicado a todos os servidores, o impacto anual seria R$ 1,2 bilhão (12 salários mais 13º).

Reajuste salarial para procuradores é problema duplo para o governo
Por outro lado, a manutenção da proposta de reajuste para procuradores traz problemas políticos duplos para o Executivo. O primeiro com os servidores, que alega injustiça por não ter o mesmo tratamento que os funcionários da Procuradoria-geral.

Afinal, mesmo com salários bem diferentes, ambas as categorias são igualmente funcionários estaduais ligados ao Executivo. Por outro lado, a demora em conceder o reajuste indispõe o governo com os procuradores.

Essa categoria possui um membro ilustre, que eleva seu poder de pressão, mesmo que com sutileza: o vice-governador do Rio Grande do Norte, Antenor Roberto (PCdoB). A briga em torno desse reajuste ainda promete render muito.

Ao que tudo indica, a discussão é apenas mais um capítulo da série de episódios nos quais um grupo de deputados atua para colocar o governo Fátima Bezerra em situação desconfortável.

COMENTÁRIO DO BLOG:

Para variar, os Sindicatos agiram contra seus trabalhadores filiados, na medida em que sequer fizeram um acompanhamento das votações. Na verdade, desmobilizaram as categorias na questão do aumento salarial, em obediência às ordens emanadas do Diretório Estadual Petista, que sua bancada no parlamento bradou para todo mundo ouvir.

"É um absurdo esse aumento para o funcionalismo público!" - Bradou certa Deputada que apoiou polpudos aumentos para si mesma, auditores fiscais, Delegados de Polícia e Procuradores do Estado.
Com as diretorias sindicais fazendo o jogo do patrão, os funcionários públicos, aposentados e pensionistas do Estado estão à mercê do PT: É FUMO!

Por Blog Riachuelo Em Ação
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário