PSL tenta convencer Janaina Paschoal a ser candidata à presidência em 2022

O PSL (Partido Social Liberal) aposta na deputada estadual paulista Janaina Paschoal (PSL-SP) como principal nome para a sucessão de Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições no ano de 2022. A deputada ganhou visibilidade por ajudar a derrubar a presidente Dilma Rousseff (PT). Ela foi uma das autoras do pedido que levou ao impeachment da ex-presidente.


Na eleição de 2018 Janaina Paschoal teve 2.031.829 votos. Foi o recorde para o Legislativo em todo o país, incluindo os deputados federais eleitos. Bolsonaro era da mesma sigla da parlamentar quando se elegeu para cumprir o mandato a partir de 2019.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo a deputada disse que não é hora de falar sobre a possível candidatura nas próximas eleições presidenciais.

Não sabemos quem estará vivo. Agora, temos que concentrar todas as energias no combate à pandemia e na conquista e manutenção de alguma estabilidade ao país”, afirmou.

Enquanto a deputada segue sem descartar claramente a hipótese de 1 voo mais alto, o PSL vê condições para alimentar o projeto Janaina candidata em 2022. O presidente da sigla no Estado, Júnior Bozzella (PSL-SP) diz que trabalha pelo nome da deputada.

“Quando falam em alternativa, eu, ao fazer uma análise política, enxergo a Janaina. Se isso estiver no projeto dela, no PSL já está pavimentado”, disse.

Ele disse que os congressistas do partido concordam com a candidatura de Janaina Paschoal.